A ESTÉTICA DO IRREAL: Considerações sobre a arte em Jean-Paul Sartre

Nome: Vinícius Xavier Hoste
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 06/03/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Thana Mara de Souza Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
André Constantino Yazbek Suplente Externo
Arthur Octávio de Melo Araújo Examinador Interno
Luiz Damon Santos Moutinho Examinador Externo
Ricardo Correa de Araujo Suplente Interno
Thana Mara de Souza Orientador

Resumo: Falar de arte no pensamento de Jean-Paul Sartre é entrar em um campo ambíguo, é transitar entre o imaginário e a percepção, entre o sentido e o significado, entre a crítica e a alienação. De fato, são justamente essas ambiguidades que abordaremos neste trabalho, não com o intuito de solucioná-las, mas a fim de mostrar como o filósofo francês utiliza-se delas para construir sua reflexão sobre a arte. Tentaremos, então, mostrar como toda obra de arte, mesmo sendo uma irrealidade, não exclui a dimensão perceptível. Em seguida, buscaremos elucidar o modo como essa dimensão irreal abre a possibilidade tanto de uma arte crítica quanto de uma arte alienante, mostrando, além disso, que essa oposição não se identifica com a distinção entre artes significantes e não-significantes. Por fim, buscaremos explicar como uma obra de arte pode manifestar concretamente sua crítica ou sua alienação, e que isso não deriva única e exclusivamente do artista, mas depende também da atitude do público.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910